5 dados essenciais para o sucesso no comércio eletrônico em Latam

Ante um comprador omnichannel, o Online continua a atrair novos usuários, mas tem desafios como crescimento orgânico e lealdade por conta do retorno das compras presenciais
Leia o conteúdo completo Entre em contato
mulher fazendo compras com cartão de crédito
gerente
Cecilia
Alva

Diretora de Clientes e Novos Negócios Latam

Entre em contato

1- A adoção digital cresce de forma sustentável
Desde o início da pandemia, o número de pessoas que compram bens de consumo na rede continuou a crescer de forma constante em todos os países da região, atingindo 4 vezes mais do que em 2019.  A tendência só acaba se estabilizando graças à inflação e ao fim das restrições sanitárias no primeiro semestre de 2022.

Mostrando a força do impacto que o Online tem hoje nas famílias, mesmo os níveis socioeconômicos mais baixos permanecem ativos, o que já foi uma barreira. 

2- Por outro lado, a Frequência manteve-se estável
O número de vezes que as famílias acessam o canal não segue o mesmo ritmo de desenvolvimento. A Frequência só aumentou 32% no mesmo período.  É verdade que o retorno ao presencial influencia isso, mas os consumidores também mencionam o custo médio dos produtos e as taxas de envio como obstáculos.

Penetração, Frequencia e Ticket dos canais online e offline
 
3- Online, o Cuidado Pessoal é o campeão
A categoria é a vencedora de todos os tempos quando se trata de E-commerce. Com 67% a mais de usuários anualmente e, se considerarmos o serviço de mensagens WhatsApp, o número aumentaria para 126%.
Por ser uma compra menor e de produtos menos utilizados, favorece o canal Online que não costuma ser utilizado diariamente.

Também é influenciado pelas chamadas plataformas Pure, que são lojas online especializadas, dedicadas ao Cuidado Pessoal, bem como o WhatsApp que permite uma interação com as marcas tradicionais de Venda por Catálogo de forma simples e rápida.
 
4- Alimentos só são adicionados em carrinhos de compras maiores
Com 34% de penetração online, a cesta enfrenta dificuldades para se tornar uma compra diária. Às vezes, prazos e custos fazem parecer que não se trata de um bom negócio, estando presente principalmente em missões que incluem dez categorias ou mais.

A cesta até se tornou a mais comprada durante o boom da pandemia, quando mais da metade dos usuários online levaram alguns de seus itens. Mais uma vez graças ao isolamento, o que tornou a proposta da compra virtual mais atrativa.  No entanto, a cesta não conseguiu manter sua relevância. 

5- Os canais de retail não se beneficiam igualmente
Os meios de acesso escolhidos para conectar à rede influenciam no tipo de canal em que as pessoas preferem comprar.  Lojas Tradicionais é o  canal mais adotado pelos latinos pessoalmente, com 24% de representatividade nas vendas;  enquanto online representa apenas 6% pela dificuldade em atingir sua base de compradores.  Embora o WhatsApp alcance parte deles, não basta para manter sua posição de liderança.

Por outro lado, os Hipermercados, que têm 9% de importância no offline, são o principal canal do ambiente digital chegando a 26%.  Isso porque o formato se tornou um poderoso E-retailer, que é a principal plataforma de vendas. 

Importância dos canais em valor
 


A Kantar pode oferecer um olhar aprofundado sobre o mercado digital latino, mostrando preferências dos consumidores em todas as variáveis de interesse para fabricantes e varejistas. Fale conosco para aproveitar ao máximo a transformação digital.
Entre em contato
Conteúdos Relacionados
Omnichannel 2022 indica a volta dos padrões de compra pré-pandemia em todo o mundo, com e-commerce experimentando desaceleração
Novo vídeo sobre os principais pontos de atenção em relação ao consumo e como se preparar para o futuro na América Latina