Haverá um ponto em que os gastos das famílias serão insustentáveis?

Mostramos os artifícios que os compradores latinos usam hoje para esticar o orçamento doméstico e como sua marca pode se posicionar em tempos difíceis
Download dos 10 slides Saiba como te ajudamos
abstract 10 slides
gerente
Cecilia
Alva

Directora de Clientes y New Business Latam

Saiba como te ajudamos

As famílias latinas estão começando a reagir aos aumentos de preços incessantes para continuar tendo os mesmos produtos que estão acostumados em casa. O tema que norteia a vida atual dos consumidores é analisado em apenas 10 slides para oferecer aos nossos clientes uma visão de como se posicionar para conquistar consumidores que equilibram sua renda com a alta inflação.

Comecemos com um olhar para os efeitos da pressão econômica na região: com a inflação de 9,6% – a máxima de todos os tempos – o valor dos produtos FMCG é muito afetado. A cesta mais representativa nos gastos das famílias, Alimentação, apresenta inflação de quase 12% em 2021. No caso do Brasil, começamos a experimentar uma redução no volume de compras e a busca por opções mais baratas.

Entre os caminhos possíveis que o consumidor usa para economizar dinheiro, está o de maximizar as viagens de compras. 86% das categorias de FMCG que crescem têm gastos maiores por ocasião do que o número de viagens. Isso significa que as marcas devem aproveitar cada ida ao ponto de venda para fisgar o shopper. As promoções também ajudam a conquistá-lo, sendo uma ferramenta a ser usada para lidar com as pressões econômicas.

Mas há espaço para crescimento. A história de sucesso da marca Premium Pringles mostra que é possível se reposicionar por meio do investimento em uma percepção de bom custo-benefício.
Agora, mais do que nunca, marcas e varejistas precisam entender melhor as necessidades do comprador em constante mudança. Se quiser se aprofundar sobre impacto dos preços no seu negócio, acesse o relatório completo e converse com nossos executivos.



Saiba como te ajudamos
Conteúdos Relacionados
O nível de restrição social em cada país foi um fator decisivo para eleger os canais de compra, revolucionando as tendências vistas até 2019
Gasto médio anual da Classe DE com gás de cozinha cresceu 25% no ano passado
México foi um dos países da região que teve crescimento favorável no último trimestre de 2021